06
Out
12

Tempestades, aquecimento global e afins.

Estes últimos tempos alguns foram surpreendidos com tempestades que nos atingiram de forma pouco usual, mas essas tempestades são a expressão mais visível de algo que tem estado a formar-se a mais tempo e que quase de forma imperceptível tem-nos afectado pouco a pouco, o aquecimento global.
Por norma é dito que a terra irá aquecer e todos imaginam que isso se irá passar daqui a uns anos grandes no futuro e não se preocupam muito, a verdade é que já estamos a viver num mundo aonde o aquecimento global se instalou e se tem agravado nos últimos anos, a neves brancas do monte Kilimanjaro em África que praticamente desapareceram, os glaciares que tem estado a recuar a um ritmo nunca visto, a Gronelândia aonde a cada ano perde cada vez mais gelo, o pólo norte em que o gelo tem ficado menos espesso a cada ano e a Antárctida que em 2001 perdeu para o mar numa questão de semanas uma faixa de gelo equivalente a Rhode Island chamada Larsen B.
Os futurologista que descrevem o cenário de uma terra mais quente fazem-no sempre num cenário distante, mas as secas prolongadas, chuvas intensas e tempestades mais frequentes e intensas previstas para daqui a 50 anos já se verificam na actualidade, por isso como será de facto o futuro daqui a uns 50 anos realmente.
Infelizmente, mesmo que por alguma forma mágica todos deixassem de usar o petróleo amanhã não iria fazer qualquer diferença, os estragos já estão feitos e começaram com a era industrial e foram-se agravando desde então.
Num filme de 1999 alguém dizia que os seres humanos quando chegavam a um novo território que colonizavam, esgotavam todos os seus recursos aumentavam de número e quando nada mais houvesse para explorar simplesmente mudava-se para um novo sitio e que os únicos organismos com um comportamento similar eram os vírus, que a humanidade era uma doença, uma praga que afligia este planeta. Com um numero actual de 6 biliões de habitantes essa frase desse filme tem uma certa razão, somos demasiados, estamos a esgotar os recursos e pior, conseguimos destabilizar um planeta inteiro.
Resumindo, temos população a mais e uma terra cada vez mais quente, faz-me pensar num livro de Carl Sagan, Inverno Termonuclear, não seria a solução para ambos os problemas?


0 Responses to “Tempestades, aquecimento global e afins.”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: