14
Dez
06

Estrelas.

    Tão distantes
estão lá em cima no céu, todas aparentemente iguais, apenas pontos de luz na
escuridão, mas quando olhadas de perto mostram-se distintas e algumas até têm
uma personalidade, isto porque devido à sua idade, algumas sofrem mutações químicas
que fazem com que estas expandem e contraiam em ciclos de tempo, por isso em
certos dias são mais brilhantes do que noutros.
    Um mito que
existe é que as estrelas piscam, na realidade trata-se de um fenómeno atmosférico,
quando o ar está turbulento as estrelas aparentam piscar, mas na realidade elas
tem um brilho constante, à excepção das estrelas variáveis, mas mesmo estas
demoram dias a mudar gradualmente a sua intensidade de brilho.
    Quando olho
para o céu e vejo que as estrelas piscam, nem vale a pena montar o telescópio
pois só obtenho imagens distorcidas devido à instabilidade da coluna de ar
sobre mim.
    Por falar
nisso já à dias que não uso o telescópio, tenho saudades da paz harmoniosa que
obtenho quando estou a olhar para o infinito através de uma ocular no telescópio,
como se perante a beleza e infinito do universo me sentisse parte do mesmo e em
paz com tudo o resto.


0 Responses to “Estrelas.”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: