24
Out
06

Efemeridade.

    O tempo é
efémero por vezes, noutras mostra-se infinito. É assim o tempo em que vivemos,
quando nos estamos a divertir simplesmente voa, mas se estivermos aborrecidos
parece que nem passa, infelizmente é apenas a perspectiva humana do tempo
porque do ponto de vista de um relógio, o tempo tem um compasso de passagem
fixo, segundo a segundo, para o relógio o tempo é sempre igual.
    Quando se
olha para o passado o tempo passou a voar, o presente é moroso e o futuro
parece infinito e distante. Um exemplo fácil é esperar por algo, desesperamos
na espera, mas depois, parece que até nem passou assim tanto tempo, ou então, o
tempo simplesmente passou depressa demais. Bom era podermos em certas ocasiões,
pressionar um botão de pausa, simplesmente parar tudo para que por exemplo, o
saborear de um gelado num dia quente de verão pudesse durar mais do que o tempo
que leva o gelado a derreter-se na boca após o saborearmos, porque a vida de
certa forma é como um gelado, doce mas derretesse depressa demais quando saboreamos.


1 Response to “Efemeridade.”


  1. 1 X
    24/10/2006 às 00:55

    Gostei do tema: a subjectividade do Tempo, esse juiz que condena todos (pecadores ou inocentes) à mesma pena: a de Morte.
    E adorei a comparação. Até porque adoro gelados! Já sei: gulosa.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: